quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Leitor envia relato de OVNI sobre SP na noite do apagão

13/11/2009 - 13:09

Segue relato da testemunha:

“Na madrugada do dia 11 de novembro de 2009, durante o apagão que atingiu grande parte do país, eu estava deitado na minha cama navegando e checando meus e-mails através do meu celular. A persiana do meu quarto estava excepcionalmente aberta, geralmente a mantenho fechada porque a claridade que vem de fora atrapalha, mas tudo estava escuro lá fora. Enquanto mexia no celular notei uma luz surgindo acima do outro bloco do edifício em que moro, e naturalmente olhei para ela. Pela quantidade de luzes parecia ser um avião, mas achei estranho e olhei a hora no celular que marcava 0h45, o que me deixou surpreso, pois as 23 horas não há mais tráfego aéreo. Levantei e fui até a janela considerando então a hipótese de que talvez fosse um helicóptero, muitos sobrevoaram a região nesta noite, provavelmente fazendo cobertura televisiva sobre o blackout. Para minha surpresa não era helicóptero, e também não era nenhum avião. Por alguns segundos, enquanto ainda estava perto, pude ver claramente que se tratava de um objeto escuro, negro, de forma retangular, com 4 luzes brancas de brilho constante em cada ponta e 2 luzes vermelhas que piscavam de maneira diferente uma da outra na parte de baixo. Tentei filmar o objeto com o celular, mas não consegui captar nada. Não faço idéia de que altura estava, mas estava bastante baixo. Não havia som algum e me pareceu ser menor e mais rápido que um avião comercial. A medida que foi se afastando não consegui mais ver a parte sólida e escura do objeto, somente suas luzes vermelhas que piscavam e as brancas estáticas. O objeto surgiu a leste dirigia-se rumo a oeste e o observei até que ele desapareceu no horizonte. Tudo isso durou cerca de 1 minuto e meio. ”

Ilustração do OVNI feita pela testemunha


Meus agradecimentos ao leitor Fabio por enviar a ilustração e seu interessante relato ao blog.
Autor: Mario - Categoria(s): avistamento



Fonte: IG Blog: Área 51

sábado, 21 de novembro de 2009

Reunião do CSPU

Local: Auditório do SENAC Sobral, dia 27 de 19h às 21h40min.
Endereço: Rua Dr. João do Monte, 980 - Centro - Sobral (Na pracinha do Amor)
Pauta: Abertura e informes, depoimentos, apresentação de videotap do caso Itarema.
Coordenação: Jacinto Pereira

Revendo o caso ufológico de Itarema


Dia dois deste, fez um ano do suposto ataque de um extraterrestre a uma criança na localidade de Córrego Salgado no município de Itarema - CE. Como eu não havia visitado o local, mas havia publicado o fato no Jornal A FOLHA, narrado pelo repórter Wilson Gomes, aceitei o convite do mesmo para irmos ao local. Ao chegarmos no sítio, fomos muito bem recebidos pelos pais do garoto Janiel, o senhor Raimundo Nonato dos Santos Ribeiro e a senhora Rita Estevam do Nascimento, que já conheciam o Wilson que hoje trabalho para o jornal Diário do Nordeste.

Conversei bastante com a criança e algumas coisas que ela me contou, não batem com o que foi publicado nos jornais naqueles dias. Dentre outras coisas, o Janiel disse que os seres não desceram da nave, contrariando as publicações de então. Também não confirmou a história do ET com canivete na Boca e nem citou orelhas pontudas ou unhas de galinha. Contou porém que não saía sangue do ferimento e acrescentou que doía, que pai disse, que apesar do tamanho do ferimento, no dia seguinte ele já estava jogando bola com seus irmãos sem sentir nada. O pai, o Sr. Raimundo Nonato, declarou ter visto várias vezes um objeto, inclusive de dia, que tinha uma forma parecida com um botijão de gás de cozinha com uma luz forte como a luz do relâmpago.

Gravei minha conversa quase toda em vídeo e será apresentado dia 27 deste, na reunião d Centro Sobralense de Pesquisa Ufológica no auditório do SENAC. Outros detalhes de nossa conversa com o pai do garoto, que não citei aqui, serão socializadas na reunião.




Por: Jacinto Pereira

domingo, 8 de novembro de 2009

Jornal A FOLHA - Escola Participa de Reunião do CSPU

Na última reunião do CSPU, no auditório do Senac de Sobral. Dois fatos importantes aconteceram neste encontro pesquisadores ufológicos. O primeiro foi uma palestra do Prof. José Amorim de Sousa sobre Astronomia, uma verdadeira aula para ufólogos e simpatizantes presentes. Usando recursos didáticos modernos para ilustrar seus argumentos, fez ver a evolução e a importância da Astronomia, para nos situarmos na nossa Via-Láctea, no nosso sistema solar e em nosso planeta. Falou da evolução do telescópio, desde pequenos binóculos até os mais poderosos Rádio-telescópios. O outro fato interessante foi a visita que recebemos dos Professores: Ana Célia Abreu Tomé e Luiz Gilson da Silva, que trouxeram uma equipe composta de doze alunos (dois por cada sala), representando o Colégio Vale do Curtume, da cidade de Nova Russas. O citado Colégio estará realizando sua tradicional Feira de Ciências no dia 16/10/09 e terá como tema “Sozinho, desconhecidos ou vigiados”. A Professora Ana Célia tomou conhecimento das atividades do Centro Sobralense de Pesquisa Ufológica, entrou em contato pedindo permissão para participar, no que foi prontamente atendida.
Veja o e-mail que ela nos enviou após a participação na citada reunião:
“O Colégio Vale do Curtume – CVC de Nova Russas, vem na pessoa de Ana Célia (professora de Química) agradecer a equipe do CSPU, de Sobral, pela contribuição dada aos alunos referentes ao tema de ufologia, através da palestra do dia 30/10 - A importância da astronomia na pesquisa ufológica - ministrada pelo professor José Amorim de Sousa. E desde já, aproveita a oportunidade para convidar-lhes a participar de nossa XIX Feira de Ciências, Artes e Cultura - CVC que acontecerá no dia 16 de novembro, a partir das 19h, na quadra de esportes do colégio, com o tema “Sozinho, desconhecidos ou vigiados? Qual a nossa situação no universo? A presença de vocês significará muito pra toda a nossa equipe”.
Segue abaixo a opinião dos alunos sobre a palestra e o endereço do colégio:
- Parabéns pelo interesse de vocês e pela responsabilidade com que vocês fazem! Adorei a palestra. Só lamento ter durado pouco. Eu, particularmente já adorava ufologia e hoje já estou mais apaixonada pelo assunto. A palestra superou minhas expectativas no quesito organização e participação com os ouvintes. Não canso de dizer pra o pessoal aqui da escola o quanto eu aprendi na palestra e como valeu a pena ter viajado. Enfim, o modo como vocês trabalham me encantou e espero voltar outras vezes. Parabéns! (Railha Lopes, 9° Ano)

- Meus parabéns pelo belo trabalho que vocês fazem. Além de ser um tema muito interessante, é bastante polêmico, precisa ter coragem e principalmente conhecimento para se falar em ufologia. Eu tinha bastantes dúvidas sobre alguns temas ufológicos, mas com a palestra tudo se esclareceu. Fiquei encantada com o assunto, o modo como vocês falam de ufologia, ET's, naves, é bastante sério e esclarecedor. Obrigado pela bela palestra e mais uma vez parabéns pelo trabalho realizado. ( Karla Thamiris, 9° Ano)

- Adorei a palestra! Tirei minhas dúvidas sobre a química da vida terrestre e me interessei muito com o que falaram sobre astronomia. Surpreendi-me com os curiosos casos de aparições de OVNIs. Observei também a organização e o empenho dos professores; eles são muito educados e simpáticos. Aprendi muito na palestra, gostaria muito de ir novamente. ( Maria Júlia, 7° Ano).

- Adorei a palestra, tirei minhas dúvidas. Gostaria de aprender mais sobre o assunto, quero muito ficar por perto nos estudos que vocês fazem e vão fazer. Por favor se comuniquem conosco. Se Deus quiser, a nossa feira vai ser linda, graças a vocês. Convite: Venham ver a nossa feira, tenho certeza que vão gostar. Beijos e vou pedir pra mãe para eu ir na última sexta desse mês pra Sobral de novo. ( Inaê Alves – 8° Ano)

- Eu adorei! Foi muito interessante. Achei curioso os casos de objetos não identificados. Antes eu me sentia indecisa no caso de existir seres em outros planetas. Agora não tenho dúvidas de que pode existir. Fiquei surpresa quando soube que as cores da bandeira nacional não significavam as matas, as riquezas e o céu azul. Pra mim foi bem educativa e bastante curiosa. ( Ana Lívia, 6° Ano).

- Senhor Jacinto, gostaria de dizer que sua palestra foi bastante proveitosa. Consegui tirar muitas coisas para minha feira cultural, e aprendi muitas coisas, tipo a cor da bandeira, entre muitos assuntos. Resumindo, sua palestra foi muito boa, agradeço-lhe pela atenção que nos deu, por suas explicações e dúvidas que eu tirei. Por favor, fiquem se comunicando conosco ( Danielle Mano, 8° Ano)

- Seu Jacinto, gostei muito da palestra. Descobri muitas coisas e tirei muitas dúvidas. Gostei também da explicação e do material que foi mostrado. Espero aproveitar esse material para as aulas do meu colégio. (Michael Sampaio de Carvalho, 8° Ano)

- Querido Jacinto e todos os professores do CSPU, antes queria dizer muito obrigado pela paciência de vocês e pela colaboração e por disponibilizar o conhecimento de vocês para nós e por tirar todas as minhas dúvidas. A palestra foi muito proveitosa. Achei o trabalho de vocês muito lindo e interessante. Espero participar de outras reuniões. Queria que vocês disponibilizassem o documentário que fala de um caso que ficou conhecido como o Caso da Aurora. (Lara Rodrigues, 8° Ano)



Fonte: Matéria divulgada no Jornal A FOLHA sobre a Reunião

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Escola Participa de Reunião do CSPU


No dia 30/10/09 o CSPU promoveu mais uma de suas reuniões no auditório do Senac de Sobral. Dois fatos importantes aconteceram neste encontro pesquisadores ufológicos. O primeiro foi uma palestra do Prof. José Amorim de Sousa sobre Astronomia, uma verdadeira aula para ufólogos e simpatizantes presentes. Usando recursos didáticos modernos para ilustrar seus argumentos, fez ver a evolução e a importância da Astronomia, para nos situarmos na nossa Via-Láctea, no nosso sistema solar e em nosso planeta. Falou evolução do telescópio, desde pequenos binóculos até os mais poderosos Rádio-telescópios. O outro fato interessante foi visita que recebemos dos Professores: Ana Célia Abreu Tomé e Luiz Gilson da silva, que trouxeram uma equipe composta de doze alunos (dois por cada sala), representando o Colégio Vale do Curtume, da cidade de Nova Russas. O citado Colégio estará realizando sua tradicional Feira de Ciências no dia 16]10/09 e terá como tema “A Vida Fora da Terra”. A Professora Ana Célia tomou conhecimento das atividades do Centro Sobralense De Pesquisa Ufológica, entrou em contato pedindo permissão para participar, no que foi prontamente atendida. Nós que fazemos o CSPU temos imenso prazer de receber em nossas reuniões, qualquer pessoa interessada no assunto, principalmente professores e alunos. Nossos objetivos enquanto pesquisadores são: Descobrir a verdade sobre os contatos ufológicos e divulgar os resultado das pesquisas, qualquer que sejam as conclusões a que chegarmos.

O CSPU estará aberto para recebermos outras equipes.



Por Jacinto Pereira

sábado, 31 de outubro de 2009

Suposto Óvni foge de míssil do Irã





Fonte: Site do Youtube, essa matéria nos foi indicada por Moises Arruda Linhares

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Caso Salyut-6

Em uma reunião convocada pelo GOSPLAN (Ministério de Planejamento da ex-URSS), cosmonautas declararam que passaram por experiências estranhas a bordo da estação Salyut-6.

Representação artística do suposto encontro da Salyut-6

No dia 24 de setembro de 1984, a Revista Manchete trouxe com destaque em suas páginas uma notícia impressionante.

No dia 18 de junho de 1981, o Gosplan (Ministério do Planejamento da ex-URSS) convocou uma reunião extraordinária. Na ocasião estavam presentes diversos ufólogos, cosmonautas e autoridades soviéticas, inclusive militares. Seu moderador foi o próprio chefe do programa espacial soviético, General Georgi Timofeevict Beregovoy. Ao seu lado estava Vladimir Kovalyonok, o cosmonauta que, em companhia de Viktor Savinikh, permanecera 77 dias no espaço, a bordo da estação Salyut-6, em 1981.

Na reunião, os cosmonautas teriam declarado que a Salyut-6 fez contato com uma nave de origem desconhecida durante 4 dias (com interrupções) que orbitou junto com ela, a uma distância de 400 km de nosso planeta. O evento teria envolvido os astronautas, Kovalyonok e Savinikh, e três seres desconhecidos a bordo do veículo misterioso que tinha a forma de uma esfera e apenas a metade do tamanho da Salyut-6, de 16 metros de comprimento.

Segundo a descrição dos cosmonautas, o veículo também não apresentava saliências como painéis solares, dos quais as espaçonaves normais costumam extrair energia. As duas naves encontraram-se em 14 de maio de 1981, quase no fim da prolongada estada dos dois astronautas russos.

No encontro, após uma breve introdução do general Beregovoy, todos teriam visto um impressionante filme, um documento feito por cosmonautas soviéticos durante o período em que as duas naves mantiveram contato. O filme foi rodado através de uma das portinholas da Salyut-6. A nave desconhecida, às vezes, aparece a uma distância de apenas 40m.

Conta a reportagem que os dois astronautas estavam trabalhando em suas experiências científicas, após 75 dias de permanência no cosmo, quando Kovalyonok observou um objeto esférico, surgindo de repente a uma distância de mais ou menos 1.000 m, e alertou Savinikh. Ficaram algum tempo observando através de duas portinholas separadas. Kovalyonok apanhou uma câmara e rodou os primeiros fotogramas do que acabou se tornando um filme de 45 minutos. Ele não tinha a menor explicação plausível para o que estava acontecendo. Com a ajuda de binóculos percebeu portinholas na outra nave.

Durante as primeiras 24 horas, isto é, todo o dia 14 de maio de 1981, o objeto misterioso permaneceu em posição estacionária em frente a Salyut-6, sem demonstrar sinais de vida. De repente, ao acordarem, no dia cósmico seguinte, os dois astronautas viram a nave não identificada mais de perto, a menos de 100 metros de distância.

Segundo os cosmonautas, a nave não identificada se movera sem usar jatos, impulsos ou quaisquer outros recursos visíveis. Mesmo de perto, não denotava nenhum deslize na sua superfície suave, uniforme, prateada. Os astronautas identificaram uma série de janelas, 24 ao todo, em três níveis, e, três cabeças de aparência humana atrás, respectivamente, de três portinholas.

Pelas janelas, puderam observar seres que usavam capacetes leves, parecidos com capuzes apertados, tendo, assim, os rostos parcialmente cobertos. Mas três quartas partes das faces eram visíveis através de visores transparentes. Tinham sobrancelhas compridas, grossas e narizes retos. Mas o que mais impressionou os cosmonautas foram os olhos - enormes, azuis, duas vezes maiores que os dos humanos – fixos, sem mostrar o menor sinal de emoção. Nenhum músculo se mexia nos seus rostos.

Mais tarde, no mesmo dia, e durante o dia seguinte, como os seres se mostravam amistosos, dispostos a entrar em comunicação, Kovalyonok teria pedido autorização à Terra para estabelecer contato mais imediato. Recebeu permissão para tentar trocar mensagens visuais, mas perguntando sobre a possibilidade de um contato físico, o controle da missão respondeu com um NYET.

Os cosmonautas estavam se sentindo perfeitamente à vontade ante o comportamento muito humano dos estranhos, cuja nave mudava de posição freqüentemente, sem dificuldade. Numa ocasião chegou a distar 30 metros da estação soviética. Os astronautas podiam não só ver os estranhos, mas também observar seus movimentos, que pareciam humanos, embora muito rígidos, mecânicos e artificiais.

Os cosmonautas, então, teriam aberto um grande mapa celeste próximo à portinhola. A carta mostrava nosso sistema solar no centro. Kovalyonok se admirou quando um dos seres puxou seu próprio mapa. Kovalyonok viu o sistema solar num lado. Não restava dúvidas que eles estavam equipados com os mapas de navegação de absoluta exatidão e apontavam para a parte de nossa Galáxia com toda a precisão. Kovalyonok fez um sinal, pondo o dedo polegar para cima, e,o estranho ser, sem sorrir, fez a mesma coisa. Em seguida, a nave deles se afastou a uma velocidade muito alta. Na órbita seguinte, estava de volta. Ela se afastou seis vezes, ao todo, jamais por uma razão aparente.

Usando uma lanterna potente, Kovalyonok teria tentado se comunicar, primeiro em russo, através de Código Morse, sinalizando: "Cosmonautas soviéticos saúdam visitantes à Terra". Os estranhos seres não entenderam. Tentou então uma mensagem em inglês: "Are you receiving us?", também em Morse. Nenhuma resposta. Então ele tentou uma figura matemática, usando uma luz breve para ZERO e uma longa para UM, e sinalizou o número 101101. Logo depois veio um sinal luminoso em resposta. A mensagem não era apenas mera repetição da cifra de Kovalyonok e foi decifrada com sendo um logaritmo da base usada por Kovalyonok.

No dia seguinte, os seres teriam saído da nave e andado pelo espaço. Tinham mais ou menos dois metros de altura e usavam a mesma roupa. Os cosmonautas teriam então pedido permissão para também saírem, o que lhes foi negado. No quarto dia a nave desapareceu.

Por alguma razão, segundo o relato reproduzido pela Revista Manchete, Kovalyonok e Savinikh haviam se acostumado àqueles seres estranhos, silenciosos e antiemotivos.

Apesar da importância que um evento desses teria, vindo a público e se confirmado verdadeiro, muito pouco repercutiu a bombástica reportagem da Revista Manchete. Nem mesmo a própria fez muito alarde após isso, o que contribuiu para ter deixado o episódio -- e até se uma eventual investigação teria sido levada a cabo para revela-lo -- totalmente no obscurantismo...

Este caso foi retirado de uma reportagem publicada na Revista Manchete de 24 de setembro de 1984, com adaptações da Redação da Revista Vigília.



Fonte: Portal Revista Vigília

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Seres extraterrestres estiveram na Terra na Antiguidade e estabeleceram comunicação com as sociedades humanas primitivas?



Um dos primeiros a divulgar amplamente a idéia de que podemos ter mantido contato com civilizações extraterrestres na Antiguidade foi curiosamente um dos mais conhecidos céticos. No livro “Vida Inteligente no Universo” (1966) o astrônomo Carl Sagan, em colaboração com o colega soviético Iosif Shklovsky dedica um capítulo inteiro para defender seriamente a possibilidade de um contato em eras passadas.

Já então a dupla indicou um possível deus astronauta: o enigmático personagem da mitologia suméria, Oannes. Quimera metade peixe, diz a lenda que a criatura surgiu no Golfo Pérsico por volta de 4.000AC e ensinou várias artes e ciências aos homens. Seriam os ecos longínquos do contato com um alienígena benevolente?

Talvez, apenas talvez. A dupla de cientistas foi sóbria e cautelosa ao deixar claro que eram apenas especulações sem comprovação. E é aqui que reside a diferença entre especulação e a enganação. Logo depois um hoteleiro suíço venderia exatamente as mesmas idéias como se fossem fatos comprovados, e o resto, como dizem, é história. Ou melhor, ficção vendida como história.

As supostas evidências que permitiriam o pulo de especulação para fato já foram exaustivamente exploradas ao longo das últimas décadas, e seria impossível abordar todas em detalhe neste espaço. Cada uma delas é um caso específico em que traficantes de mistérios nunca contam toda a história. Fiquemos então com a que, segundo o próprio cético Sagan seria uma das melhores evidências concretas de contatos na antiguidade.

São os rituais e lendas do povo Dogon na África. Coincidência ou não, esta tribo distante também fala da chegada de uma quimera peixe-serpente, chamada Nummo, vinda diretamente do sistema estelar de Sírio. Não apenas o mito faz referência astronômica ao sistema estelar, ele inclui alguns detalhes que só foram confirmados pela ciência no século passado. A especulação se torna subitamente sólida quando as “lendas” possuem elementos que apenas grandes telescópios – ou viajantes extraterrestres – poderiam conhecer. Seria este o caso perfeito? Pelo menos é o que enganadores vendem.

O que nunca contam é que a história não pára aí. Há algo muito estranho quando descobrimos que os Dogon acreditam que o Nummo foi crucificado (!) e ressuscitou, e que deve retornar uma segunda vez à Terra. Soa familiar? Demasiadamente familiar. Em verdade as lendas astronômicas Dogon mais extraordinárias têm uma única fonte, o antropólogo Marcel Griaule que manteve contato com a tribo nos anos 1930 e 40. Outros antropólogos em contato com a mesma tribo antes e depois falharam em confirmar as extraordinárias lendas.

Não se suspeita que Griaule inventou as histórias, mas é revelador que os supostos mitos ancestrais espelhem os mitos e conhecimentos do próprio europeu. Os supostos conhecimentos astronômicos Dogon também contêm alguns erros, idênticos aos da astronomia européia no início do século passado. Pelo visto a tribo Dogon não devia estar tão isolada dos europeus, e como Sagan notou, a civilização alienígena com conhecimentos astronômicos sofisticados em contato com os Dogon que o antropólogo descobriu era… sua própria civilização.

O melhor caso a apoiar a idéia de “deuses astronautas” revela-se frágil quando informação crucial é adicionada. Infelizmente, é assim com todos os outros casos que já conheci. O pilar de ferro de Délhi está sim enferrujado, a Grande Pirâmide possui o nome do faraó Quéops inscrito várias vezes em câmaras interiores seladas desde sua construção, o mapa de Piri Reis não é mais acurado que outros mapas da época…

A possibilidade de que tenhamos sido contatados persiste e deve ser tomada a sério. O pulo do possível para o provável, e deste para o comprovado no entanto ainda não foi dado.


Fonte: Site CeticismoAberto

Nasa acha molécula orgânica em planeta fora do Sistema Solar

Pesquisadores da Nasa anunciaram a descoberta de química básica para a vida em um segundo planeta quente e gasoso, muito distante do nosso Sistema Solar. Feito na terça-feira (20), o anúncio da pesquisa também informa que isso permite aos astrônomos avançar quanto à identificar planetas onde a vida possa existir.

O planeta, que leva o nome de HD 209458b, não é habitável, mas possui a mesma química que, se encontrada em um planeta rochoso no futuro, pode indicar a presença de vida.


Química básica para a vida foi encontrada no exoplaneta HD 209458b (na foto, em concepção artística)

“É o segundo planeta fora do nosso sistema solar em que água, metano e dióxido de carbono foram encontrados –elementos potencialmente importantes para processos biológicos em planetas habitáveis”, disse o pesquisador Mark Swain, do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa. “A descoberta de componentes orgânicos nos dois exoplanetas já traz a possibilidade de que será corriqueiro encontrar planetas com moléculas que podem ser vinculadas à vida.”

Os pesquisadores usaram dados de dois observatórios em órbita: os telescópios espaciais Hubble e Spitzer, para estudar o HD 209458b –que, além de quente e gasoso, é gigante (maior do que Júpiter) e orbita em uma estrela semelhante ao Sol por volta de 150 anos-luz de distância da constelação de Pegasus.

A descoberta segue a uma outra, ocorrida em dezembro de 2008, que mostrou a presença de dióxido de carbono (CO2) em outro planeta do tamanho de Júpiter, o HD 189733b. Observações anteriores do Hubble e do Spitzer também tinham revelado que o planeta contém água em vapor e metano.

Para rastrear as moléculas orgânicas, a Nasa usou espectroscópios, instrumentos que dividem a luz em componentes para mostrar a “assinatura” de diferentes elementos químicos. Dados da câmera infravermelha do Hubble e do espectrômetro de multiobjetos mostraram a presença de moléculas, e dados do fotômetro e do espectrômetro infravermelho do Spitzer mediram as respectivas quantidades.

“Isso demonstra que nós podemos identificar as moléculas importantes nos processos de vida”, disse Swain. Os astrônomos podem, a partir de agora, comparar as duas atmosferas de ambos os planetas, pelas diferenças e similaridades. Por exemplo: as quantidades de água e dióxido de carbono relativas a ambos os planetas são similares, mas o planeta HD 209458b mostra ter metano em abundância, quando comparado com o HD 189733b. “A alta abundância de metano está nos dizendo alguma coisa”, disse Swain. “Pode significar que houve algo especial sobre a formação deste planeta.”


Fonte: Encontrado no IG blog Área 51

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

UFOs na Fazenda São Joaquim


Pesquisadores do Centro Sobralense de Pesquisas Ufológicas, realizaram no Distrito de Aracatiaçu, na localidade de Poço Redondo, na Fazenda São Joaquim de propriedade do Sr. Xavier Viana uma vigília ufológica. Os pesquisadores Jacinto Pereira, Elenilton Roratto, Professor Amorim e Cláudio Dias, realizaram uma visita àquela localidade com o intuito de avaliar e observar as casuísticas que vêm ocorrendo naquela região. Segundo os entrevistados (José Josenildo e Xavier Viana), há aproximadamente 5 anos os casos vêm se intensificando e os moradores estão assustados com os eventos ocorridos. Segundo o Vaqueiro Sr. José Josenildo, uma espécie de bola de fogo aparece e persegue os moradores. “Um deles uma vez ficou próximo a mim e tinha uma luz intensa que me deixou com muita sede. Os casos acontecem mais nos verões, em noites muito escuras. Gostaríamos de saber o que é e por isso chamamos o CSPU para nos ajudar a esclarecer estas dúvidas. Não sabemos ao certo o que eles querem, mas sempre estão aqui no interior”.
A equipe realizou vigília também nas proximidades da Serra do Barriga e nada foi constatado. Sabemos que os eventos vêm ocorrendo, mas é muito difícil visualizarmos, mas um dia, com certeza teremos a oportunidade de registrar tais eventos.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

PRÓXIMA REUNIÃO CSPU

Dia: 30 de outubro de 2009
Local: Auditório do SENAC Sobral, de 19h às 21h40min.
Endereço: Rua Dr. João do Monte, 980
Centro - Sobral (Na pracinha do Amor)
Pauta: Abertura e informes, depoimentos
Palestra: A importância da astronomia na pesquisa ufológica
Palestrante: Profº José Amorim de Sousa - Professor de Matemática, Física,
Astrônomo e membro ativo do CSPU.

Civilizações avançadas usam as profundezas abissais da Terra para estabelecerem suas bases de operação

Aumentam os relatos de avistamentos de OSNIs

Se até há pouco tempo conhecíamos os objetos voadores não identificados, cuja manifestação se dá em nosso espaço aéreo e estratosférico, agora também temos consistentes informações sobre outra categoria de veículos, os objetos submarinos não identificados (OSNIs), que se manifestam tanto no ar quanto na água, com igual desenvoltura. Embora os ocupantes dos OSNIs prefiram as profundezas abissais de grandes oceanos, há inúmeros registros de sua passagem também por mares menores, lagoas e até mesmo rios, como se vê, por exemplo, na Região Amazônica. Hoje há um considerável número de ocorrências bem documentadas deste tipo de fenômeno anfíbio, e tudo parece indicar que sua origem, também extraterrestre, é a mesma para os UFOs. Já se pode considerar que é razoavelmente fácil se deparar com “presenças estranhas” também nas grandes extensões de água do planeta Terra, onde podem atuar com desenvoltura e silenciosamente, operando bases de onde sairiam para realizar suas ações na superfície.

Os ocupantes dos UFOs, e também dos OSNIs, têm, em quase a totalidade dos casos, uma cabeça, um par de braços e de pernas, e não apenas um tronco, mas também de articulações superiores munidas de extremidades oponíveis. Em suma, têm aspecto antropomórfico, assim como nós. Se compararmos este dado com a constatação de que a questão remonta há séculos – e talvez há milênios –, é razoável pensar que tais misteriosos visitantes possam ser mais ou menos semelhantes ao Homo sapiens. E isso nos leva a supor que a nossa espécie e a deles poderiam ter origem biológica comum.

Neste caso, os ocupantes dos UFOs – também chamados de ufonautas na literatura ufológica – seriam nossos antigos antepassados, uma raça de “vikings do cosmos” que teria colonizado a Terra em um passado já esquecido e do qual o homem atual seria apenas bárbaro descendente. Muitos elementos poderiam sugerir isto. Mas, então, por que contatos diretos e formais com nossa espécie ainda não foram verificados? Para Carl Jung, os ETs seriam seres de civilizações superiores a nossa, também sob ponto de vista moral. Portanto, é possível que, por respeito a nossa civilização e a nosso modus vivendi, tais espécies tenderiam a não nos impor oportunidade de contato imediata, o que, no final, se transformaria apenas em uma forma de comparação entre a sua realidade e a nossa. Certamente, tal comparação nos arrasaria sob ponto de vista sócio-cultural.

OSNIs parecem ser mais comuns do que supúnhamos, o que abre uma nova possibilidade de entendimento
da fenomenologia ufológica


Eis o motivo da atitude suspeita demonstrada pela comunidade científica em relação ao Fenômeno UFO e, pior ainda, quanto a um eventual contato formal com civilizações alienígenas. A proposta que o professor Anthony Hewish, radioastrônomo inglês descobridor dos pulsares, apresentou durante o Congresso da União Astronômica Internacional, em 1970, expressou, já naquela época, todos os perigos de um contato para qual a humanidade ainda não está preparada. Não por acaso, estabeleceu-se naquele evento, após várias consultas a responsáveis políticos mundiais, a necessidade da não divulgação da potencial descoberta de civilizações alienígenas, pelo menos enquanto o mundo da ciência não estiver certo de que tal revelação não nos traria conseqüências excessivamente perturbadoras sob o aspecto psicológico e socioantropológico. O conceito mutatis mutandis é mais ou menos o que prevê o protocolo do projeto SETI.

Houve quem sugerisse que a Terra é uma espécie de enorme viveiro onde o Fenômeno Vida foi semeado por criaturas de outros mundos, visitantes superiores que periodicamente retornariam para controlar o desenvolvimento do seu experimento biológico, o Homo sapiens. Eles seriam, então, caracterizados por um aspecto físico e uma atitude psicológica tão diferente da nossa que cada discussão a respeito disso seria totalmente acadêmica. Poderiam ser nossos próprios criadores, os demiurgos sobre quem tanto se escreveu no passado.

Andróides clonados e descartáveis

É até legítimo imaginar que as criaturas por trás do Fenômeno UFO jamais se manifestem e que talvez ninguém nunca as tenha encontrado. Assim como nós educamos para nosso uso cães para caça ou guarda, cavalos para corrida e vacas para ordenha, estes enigmáticos visitantes poderiam se servir, para nos manter sob controle, de máquinas guiadas por seres inferiores ou até por robôs ou andróides clonados, descartáveis em caso de acidentes. Uma situação como esta excluiria, obrigatoriamente, qualquer contato formal, como nós o concebemos. Os pilotos das misteriosas aeronaves não estariam necessariamente adestrados por seus senhores para tal objetivo. Enfim, teremos que fazer com eles – que já foram definidos como “robôs biológicos” – como a situação evocada no conhecido Caso Roswell, de 1947. Mas, então, qual é a hipótese correta? Para chegar à resposta, talvez seja necessário nos lembrarmos da opinião pessoal expressada pelo norte-americano Charles Fort sobre os dois conflitos mundiais que tivemos: “Acredito que todos nós sejamos propriedades alheias”. De fato, esta consideração do solitário precursor da Ufologia é tudo, exceto infundada.

“Fomos pegos?” Esta é a pergunta que se coloca, refazendo-se da inquietante visão de mundo de Fort, autor de O Livro dos Danados [Editora Hemus, 1978], que lembrava que, como nós, hoje, também os cavalos selvagens de uma manada são e se acreditam totalmente livres, enquanto um desconhecido cowboy não decidir selar um deles e, conseqüentemente, dele tomar posse. E sob esta perspectiva, os persistentes desaparecimentos de homens e veículos, como os que ocorrem no Triângulo das Bermudas, não podem deixar de dar o que pensar. Vale à pena lembrar que, de 1800 até hoje, os casos de desaparecimento naquela região atlântica, ou em suas proximidades, somam cerca de 250, um número significativo [A obra OSNIs, recém lançada pela coleção Biblioteca UFO, traz um apêndice com detalhes de todos estes episódios. Veja código LIV-022 da seção Shopping UFO desta edição]. Dos inúmeros documentados no século XIX, um deles permaneceu emblemático entre os mais conhecidos e desconcertantes. Trata-se do famoso caso do navio Mary Celeste, que partiu de Nova York com destino a Gênova, na Itália, e foi reencontrado apenas meses depois, em 04 de dezembro de 1872, entre os Açores e Portugal. Estava em perfeito estado, sem qualquer vestígio de situações anômalas ou de perigo. Exceto por estar incrivelmente deserto, sem a tripulação, aparentemente transferida para outro lugar, não apresentando, contudo, sinal de pressa ou violência.

Outro lugar? Sim, isso mesmo. Mas qual? Talvez a já lembrada fenomenologia das modernas abduções, mostradas na série televisiva Taken [2002] pelo diretor norte-americano Steven Spielberg, poderia ter mais implicações com estes episódios inexplicáveis do passado do que se imagina. Mas voltemos à atualidade. Segundo indicações deixadas em 1970 pelo professor Zdenek Kopal, astrônomo da Universidade de Manchester, “é possível que a vida exista em outro sistema estelar. Mas, caso sejam criaturas extremamente evoluídas, nada poderíamos aprender com elas. Não poderíamos preencher a lacuna da nossa impossibilidade de nos comunicarmos com elas”. Para Kopal, o homem não seria capaz de reagir adequadamente a um evento deste tipo. Ressaltando que uma mente como a de Aristóteles, assim a de nossos antepassados de apenas 500 anos atrás e até mesmo nossos tataravôs, não saberia compreender e aceitar realidade e conceitos considerados atuais, tais como internet, microprocessador, televisores de plasma, carros a hidrogênio etc. Kopal convida a considerar o que fizemos às civilizações inferiores e como tratamos os animais como parâmetro. Poderíamos recriminar os ETs caso praticassem algo semelhante ao genocídio sistemático que o homem civilizado está perpetrando contra populações indígenas indefesas no interior do Brasil? Ou se elas se divertissem, em nome da sua ciência, em dissecar organismos de outros planetas, como nós fazemos com animais superiores e indiscutivelmente inteligentes, como os cães e os macacos?

“Estou convencido de que os seres que têm observado a Terra há milênios vêm até aqui naqueles veículos que hoje chamamos de discos voadores”, afirmou o professor Hermann Oberth, considerado o pai da astronáutica, mestre de Von Braun. Até um cético do Fenômeno UFO só poderia esperar que fosse realmente assim. E isso poderia subentender que nada temos a temer da parte deles. “Penso que o primeiro passo deva ser feito pelos extraterrestres”, salientou Oberth. Ele lembra que temos que dar um salto qualitativo capaz de preencher o gap cultural e moral que ainda nos deixa inadequados para nos comunicarmos com ETs, por eles já terem alcançado consciência de ordem cósmica. Assim, devemos nós terminar nosso processo evolutivo, lenta e exaustivamente, sozinhos e aqui na Terra. Diante do atual desenvolvimento da nossa civilização, de qualquer modo, eventuais alienígenas permaneceriam espectadores. Suas sistemáticas aparições talvez visem apenas à preparação e à educação gradativa das massas para um futuro contato através apenas da fugaz manifestação da sua persistente presença. Mas quanto se deverá esperar até que o Homo sapiens seja capaz de poder viver esse evento? Apenas o tempo dirá.



Fonte: Site da Revista UFO

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Mais um lote de documentos ufológicos é liberado pelo Governo Brasileiro, desta vez referente aos anos 80

CBU recebe mais um lote de documentos ufológicos liberados pelo Governo Brasileiro

Aqui você encontrará todos os documentos desclassificados da década de 80


Campanha UFOs: Liberdade de Informação Já e Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU):
sucesso e muito trabalho pela frente


Por mais incrível que possa parecer aos céticos em geral e àqueles que nunca levaram em consideração a Ufologia idônea, documentos oficiais sobre ocorrências ufológicas, retidos há décadas como sigilosos e confidenciais estão sendo liberados em grande quantidade pela nossa Aeronáutica, como resultado direto obtido pela intensa campanha UFOs: Liberdade de Informação Já e ao trabalho exemplar, ininterrupto e firme da Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU). Todos os arquivos liberados pelo Centro de Documentação e Histórico da Aeronáutica (Cendoc), referentes à década de 80, também já estão nas mãos da CBU, recebidos da Coordenação do Arquivo Nacional (Coreg). Se a Ufologia está impressionada com o que saiu nos lotes anteriores, este é um verdadeiro colírio para os olhos, em todos os melhores sentidos possíveis.

A Revista UFO, através de seu portal, torna público e acessível a toda Comunidade Ufológica Mundial o lote e pastas dos anos 80, que incluem, entre outros casos importantíssimos da Ufologia Brasileira, os relatórios oficias do Caso VASP Vôo 169 e A Noite Oficial dos UFOs no Brasil. Tudo pronto para ser baixado por todos, neste link abaixo:






Fonte: Site da Revista UFO

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Um sonho bem real

Tenho quatorze anos e moro numa cidade bem pequena na Bahia, mas conhecida como ponto turístico por muitas pessoas. Meus pais não têm hora certa pra começar e nem pra terminar de trabalhar, por isso dependem dos clientes.

Tinha batido o pé num jogo de futebol da escola, e tava com ele inchado e muito roxo. Como eu estudo de manhã, tenho que dormir cedo, e nem sempre eles chegam em casa a tempo de me ver dormir. Então, nesse dia eu fui dormir sem eles. Deitei na cama, apaguei a luz e tentei dormir. De repente ouvi um barulho muito forte vindo do telhado, como de tivessem dado um soco nele. Por reflexo, bati a mão no interruptor e a luz ligou. Fique uns dois minutos olhando pro teto mas, como não vi nada, voltei a dormir, e sonhei.

No meu sonho eu estava dormindo do mesmo jeito como estava de verdade, só que era como se eu não estivesse ali, e estivesse me observando dormir. Tinham 5 seres bem pequenos, ao nado da minha cama, dois na direita, dois na esquerda e um em baixo, na direção de onde boto os meus pés. Tinham em média de um metro e vinte, olhos bem pretos e achatados, braços finos e mãos com dois dedos. Os quatro que estavam dos meus dois lados ficavam me olhando como se eu fosse um bebê recém-nascido, com afeto nos olhos, por isso não fique com medo. O que estava em baixo, abriu o meu guarda-roupa e começou a vasculhar as minhas coisas, procurando alguma coisa que até hoje eu não descobri o que era. Enquanto esse vasculhava, um dos que estavam do meu lado tocou nos meus cabelos e depois encostou um único dedo na minha cabeça, e eu senti uma paz enorme. Era como se ele me desse um abraço de mãe, mesmo sem me tocar. Começamos a conversar, mas não mexíamos nenhuma parte do corpo, como se fosse telepático. Ele me contava que sabia pelo que eu estava passando, como era doloroso, mas que tinha todas as respostas, e ele tinha razão. Há muitos dias atrás eu tinha tido uma conversa com um grupo do meu colégio, sobre o surgimento do mundo, e isso tinha me atordoado por dias. Cheguei até a ficar mais de duas horas, depois da meia-noite, deitada no jardim da minha casa e olhando pro céu, procurando alguma coisa, talvez alguma resposta. Começou me dizendo que não era nem o que eu pensava nem o que os outros pensavam, mas uma ligação dos dois. No meu entendimento, acho que eles estavam falando que estavam interligados de alguma maneira com Deus.

Enquanto nos falávamos, um dos que estavam do meu lado, sem ser o que eu estava 'conversando', passou a mão à uns dez centímetros do meu pé machucado, e da sua mão irradiava uma luz verde, como se tivesse escaneando o meu pé. Continuei conversando. Ele dizia que o seu planeta natal estava em extinção, e que estava coletando informações da Terra em função de descobrir alguma coisa que tornasse seu planeta à vida. Um dos seres continuava à vasculhar meu quarto, em busca de não-sei-o-quê. E de repente ele achou alguma coisa, e essa coisa tinha um brilho inacreditável, que ofuscou meus olhos, e me fez mexer meu corpo pela primeira vez, colocando um dos meus braços na frente dos meu olhos. Ele protegia aquela coisa como se fosse seu filho, uma chace de salvação. O que estava conversando comigo se despediu, disse que era urgente, e agradeceu por eu ter compreendido tudo. Tocou a minha mão e saiu pela janela do meu quarto, que é do lado da minha cama e é bem baixa, durmo sempre com ela aberta. Voltei a dormir, me sentindo melhor do que nunca.

Ai eu acordei. Acordei exatamente às 5:00 da manhã, sem despertador.

Meu pé não estava mais roxo e nem inchado, meu quarto parecida uma zona de combate, e meu guarda-roupa estava aberto.



Fonte: Site Sobrenatural.org
Autora: Camila G.

domingo, 11 de outubro de 2009

Sugestões de como pesquisar UFOs

No próximo dia 30, estaremos realizando nossa conhecida plenária mensal do Centro Sobralense de Pesquisa Ufológica -CSPU. Nossa pauta inclui, alem dos informes e alguns depoimentos ou relatos de algum caso novo, sempre há uma palestra enfocando temas de interesse para os pesquisadores da fenomenologia OVNI. A próxima palestra terá como tema, a Importância da Astronomia na Pesquisa Ufológica e será proferida pelo professor de Física e Matemática, que também astrônomo amador e também é membro ativo do CSPU, Prof. José Amorim de Sousa. O leitor poderia perguntar o que tem a ver astronomia com ufologia? Eu diria como resposta que tem muito a ver sim e não só com a Astronomia, mas também com a Física , com a Antropologia, com a Astronáutica e até com a Biologia. O Fenômeno Ufológico tem maior incidência à noite, e é preciso ter um conhecimento básico de astronomia para quando vir uma luz no céu, não confundir com um astro qualquer do nosso sistema solar ou alguma estrela mais próxima de nós. Também é preciso entender um pouco de astronáutica, para não confundir um OVNI (nave espacial de outro planeta) com um objeto espacial colocado na atmosfera pelos nossos cientistas. Sabendo um pouco de Física você pode diferenciar os movimentos dos objetos colocados no espaço pelo homem, dos movimentos dos astros e ainda dos movimentos feitos por uma nave espacial dirigida por inteligências alienígenas, que desafiam as leis da física conhecida por nós. Também precisamos conhecer a Biologia, para quando encontrarmos algum ser desconhecido, descobrirmos se é um ser vivente e em qual dos reinos da natureza ele está enquadrado. Também não podemos deixar de entender um pouco de Antropologia, para identificarmos fósseis de seres desconhecidos das pessoas comuns e não sairmos propagando para Deus e o Mundo que encontramos os restos mortais de um ET.
Isto é importante para o CSPU, porque nós estamos identificados com a chamada ufologia científica. Ou seja, procuramos os vestígios da presença alienígena na terra, para que, de posse da comprovação dessas visitas, possamos identificar os objetivos deles estarem interagindo com os seres humanos daqui.

Por tudo que já falamos é que recomendamos aos pesquisadores do CSPU, que quando forem chamados a investigar algum suposto caso ufológico ou forem fazer vigília ufológica, estejam munidos de alguns equipamentos, tais como: Blocos de anotações e caneta/lápis; Câmera fotográfica e filmes (Câmera de vídeo); Marcadores; Fita métrica; Luvas de borracha; Pequenos e grandes sacos de lixo; Espátula de jardim; Régua; Etiquetas; Binóculo; Gesso; Lanternas (se for à noite); Gravador e nunca ir só. Procure sempre ir acompanhado de outros pesquisadores. Quando entrevistar pessoas envolvidas em algum caso, ficar atento às condições físicas e psicológicas do entrevistado e também ao histórico comportamental dos indivíduos envolvidos. Você está convidado. Convide outras pessoas que você sabe serem interessadas no assunto.



Por Jacinto Pereira

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Brasileiros podem estar em posse de ossada alienígena


O polêmico esqueleto, cujas estranhas características têm levado estudiosos e ufólogos a acreditarem em sua origem não-terrestre.
A população de Uberaba, cidade mineira de 350 mil habitantes, ficou bastante apreensiva pelo fato de um museu local expor, entre milhares de outras peças, o esqueleto de um suposto ser extraterrestre. Trata-se do Museu de História Natural Wilson Estevanovic, uma instituição particular que abriga também a Sociedade Astronômica de Uberaba e tem em seu acervo animais, múmias e pedras de todos os tipos. As duas entidades, juntas, têm como objetivo levar a cultura e a ciência aos alunos de escolas da cidade. O museu pertence à família Estevanovic, de descendência russa, e seus ancestrais percorreram o mundo com um circo no fim do século IXX, que continha também o museu e um teatro. Por onde passavam, ganhavam ou arrematavam peças, como múmias e pedras, esqueletos de animais, fósseis etc. Os Estevanovic foram para Uberaba em 1956, e em 1997 fundaram o referido museu. Em agosto de 2004, dois diretores da instituição – o advogado Wellington Estevanovic e o professor Carlos Magno Estevanovic – procuraram este autor e o pesquisador José Eduardo Coutinho Maia, dizendo que havia uma peça bem diferente no local e pedindo para que fôssemos conhecê-la. Era um estranho esqueleto que já havia sido embalsamado e está com a família há 96 anos.

Os diretores informaram que a ossada chama a atenção da comunidade, e por esse motivo resolveram apresentá-la à Revista UFO, supondo tratar-se do esqueleto de um ser extraterrestre. Comparecemos e examinamos detalhadamente a peça – que tem o número de identificação 33-007 – juntamente com Wilson Estevanovic Neto, outro integrante da família. Estevanovic Neto é estudioso do assunto, restaurador, gemólogo e conhecedor profundo do processo de mumificação. Alguns médicos contatados por nós falaram pouco sobre o assunto, dizendo basicamente que o esqueleto não parece ser de um humano, devido às suas anomalias – como a cabeça bem grande, corpo diminuto etc. Esse fato também é estranho para o presidente do Museu de História Natural Wilson Estevanovic, como o diâmetro da cabeça do esqueleto, que tem incríveis 97 cm. Além disso, a ossada parece ter pertencido a um hermafrodita com seis dedos nos pés, e hoje está semimumificada.

Seria um alienígena? - “Estimamos que pudesse ser de um pré-adolescente entre 10 e 12 anos, conforme deduzimos através de estudos ortodônticos. Quando vivo, esse ser era portador de anomalias múltiplas, sendo as de maior evidência a presença de hidrocefalia e uma fissura palato labial, ou seja, máformação congênita primária”, comentou Estevanovic Neto. Segundo ele, estudantes e público em geral, que já visitaram o museu e viram o esqueleto, disseram não ter dúvida de que se trate de uma criatura extraterrena. Algumas pessoas sentiram-se mal quando viram a ossada exposta – muitas ficaram com medo, mas a maioria das crianças gostou muito. Apesar da intensa curiosidade, nenhuma informação adicional se tem sobre a peça. Segundo a família Estevanovic, não se sabe de onde veio nem como foi embalsamada, mas se estima que tenha ocorrido há mais de 200 anos. A caixa que guardava a peça foi aberta em 1997, após a morte de Wilson Estevanovic, que passou para o filho Wellington o segredo que continha, conseqüentemente autorizando sua abertura. “Antes era somente uma caixa lacrada”, disse. O ufólogo Coutinho Maia estimou que o material é bastante valioso e merece estudos profundos. “Eu ainda não vi nada igual a isso, a não ser filmes e fotos. Agora temos o esqueleto de um ser bem diferente do humano, que vamos pesquisar”, comentou.



A ossada apresenta muitas anomalias

Segundo informações de outros pesquisadores, no Brasil não seria possível realizar exames no esqueleto para saber se é de um ser humano ou não, por já ter sido mumificado. De qualquer forma, esta afirmação está sendo verificada. A família Estevanovic tem sido prestativa e abre as portas do museu para os investigadores, pois também deseja ver o mistério esclarecido. A estudante do curso de ciências biológicas da Universidade da Bahia, Veruska Estevanovic, neta do fundador da instituição, através de estudos destinados a definir a origem do esqueleto, concluiu que ele provavelmente pertenceu a um ser extraterrestre. Entre os exames realizados foi feita uma avaliação morfo-anatômica da peça.Em seu relato, Veruska fala sobre o desenvolvimento do esqueleto em uma descrição mais detalhada: possui um crânio com fissura no palato labial, sendo um palato reduzido e uma estrutura central delgada e proeminente que se projeta através da fossa nasal para fora, portando em sua extremidade distal dois dentes incisivos.

Cavidades oculares - A análise morfo-anatômica do esqueleto indicou que a distância entre essa estrutura e a maxila superior é de cinco cm. “A fossa nasal apresenta fissura em sua base, sendo a mesma interrompida pela projeção da estrutura palato bucal”, disse Veruska. A maxila superior está incompleta, tendo uma fissura central em ligação direta com a fossa nasal, com apenas nove dentes. A maxila inferior é menor que os padrões anatômicos normais – por demais alongadas e estreitas em seu eixo horizontal –, portando apenas também nove dentes. As cavidades ocularessão rasas, relativamente afastadas uma da outra, apresentando estrutura central ossificada, circular, com orifício central e um nervo óptico ossificado. Tal estrutura corporal não condiz com a anatomia humana. No esqueleto, o orifício auditivo é inexistente, assim como o canal auditivo. O crânio apresenta típicas fissuras craniais e a região frontal tem duas proeminências relevantes. A ossada é ainda dividida em cabeça, tronco e membros – no entanto, sem indícios de proporcionalidade. As dimensões do crânio equivalem a uma vez e meia às dimensões do tórax. Segundo ainda relata Veruska, “o indivíduo em questão apresentou características osteológicas que permitem definir pelo menos duas anomalias congênitas muito graves, a hidrocefalia e fissura palatolabial, sendo essas síndromes já conhecidas nos anais da medicina”.

O esqueleto certamente pertenceu a um indivíduo com más-formações ou anomalias congênitas, que consistem em defeitos de desenvolvimento presentes na ocasião do nascimento. Dentro do universo das más-formações congênitas, nenhuma classificação da nomenclatura isolada é aceita universalmente, ou seja, todas são limitadas. Cada uma é designada para um propósito particular no estudo da teratologia – ramo da ciência que trata do desenvolvimento pré-natal anormal –, sendo que a principal ênfase dá-se no que diz respeito aos fatores causadores das inúmeras patogenias até então relatadas. Se humano, as causas das más-formações congênitas no esqueleto podem ser aberrações cromossômicas, genes mutantes, fatores ambientais, herança multifatorial – ou uma combinação de fatores genéticos e ambientais, somados também àqueles de etiologia desconhecida. “No entanto, a anatomia do estranho ser é inteiramente disforme, sendo de um indivíduo que mescla um número muito grande de anomalias”, declarou Veruska Estevanovic.



Fonte: Site da Revista UFO

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

OVNI no Clube Náutico de Araraquara

1. Relato

Neste caso não há propriamente um relato. Trata-se de uma foto. A testemunha só percebeu a semelhança com um “disco-voador” depois da revelação. No momento, não observou nenhum movimento estranho ou qualquer tipo de ruído.

É importante enfatizar que houve perda de qualidade na imagem digitalizada. Na foto original, o OVNI destacado pela seta vermelha se parece muito com a forma típica de "disco-voador". A seta amarela indica a direção aproximada dos raios solares (Araraquara, novembro de 2001, 16h30min, horário de verão - equivalentes a 15h30min no horário normal).


2. Análise

Na ampliação realizada por um amigo da testemunha fica mais clara a semelhança com um "disco-voador" (abaixo). Esta mesma pessoa tem bons conhecimentos de fotografia e analisou os negativos em busca de manchas, tendo descartado esta hipótese.

1. A parte interna está mais escura, o que indica uma maior concentração de água. As áreas externas da nuvem contém menos água (e são mais claras) devido à evaporação pela luz solar e convecção (das correntes de ar);

2. A maioria de regiões claras nesta nuvem ocorre na parte superior esquerda, lado pelo qual incide a luz solar e é natural que haja uma evaporação um pouco maior ali;

3. A nuvem aparece mais escura na foto porque, além de saturada, está em um ponto do céu onde pode estar recebendo sombra de outra nuvem (a que aparece à esquerda bem próxima à seta amarela, na foto mais ao alto);

4. Não são raras nuvens pequenas e carregadas no céu, aparecendo ao lado de outras maiores e mais claras. O curioso neste caso é que o contorno lembra um “disco voador”. Há certas nuvens que lembram animais ou objetos.

As fotos foram analisadas por um meteorologista que declarou não haver nada de anormal.

3. Conclusão

Tratava-se mesmo de uma nuvem com formato sugestivo de "disco-voador".




Fonte: Análise retirada do site da Organização de Pesquisas Ufológicas (OPUs)

Postado por Denilson Pereira

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Exército do Irã abate estranha aeronave luminosa

O Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica (IRGC) abateu um objeto luminoso não identificado depois de avistá-lo nos céus das águas do Golfo Pérsico.

“Objetos luminosos foram vistos sobre o Golfo Pérsico. A Defesa Aérea rastreou e alvejou um dos objetos com sucesso, forçando-o a afundar no Mar da Província de Boushehr”, disse o comandante regional e Brigadeiro Ali Razmjou.

“Os três objetos brilhantes foram detectados por nossos radares quando voavam sobre as ilhas de Khark e Khargou”, ele completa, de acordo com uma reportagem postada na segunda-feira no IRNA.

O Brig. Razmjou explicou que quando os radares indicaram que eles não eram aeronaves Iranianas, o IRGC disparou nos três objetos. Ele também disse que os destroços dos objetos alvejados ainda não foram encontrados.

A hora e locação exatas do avistamento e do local de abate das estranhas aeronaves ainda não foram reveladas.


Imagem de satélite da região das ilhas Khark e Kharkou
no Golfo Pérsico, onde os objetos foram avistados




Fonte: Colunistas IG, Área 51

Postado por Denilson Pereira

sábado, 26 de setembro de 2009

Equipe da TV Diário visita CSPU


O CSPU (Centro Sobralense de Pesquisas Ufológicas) realizou no último dia 25/09 no auditório central do SENAC de Sobral a reunião mensal do grupo. Com o objetivo de discutir e analisar os casos de Panamá e Quixadá, a equipe de ufólogos discutiram assuntos de aparições regionais e mundiais. As casuísticas tem sido freqüentes em nosso estado e principalmente em nossa região, na região do Maciço de Baturité e na região dos monólitos, no Sertão Central em Quixadá. Tal aparições estão chamando a atenção de pessoas e até mesmo de grupos de pesquisadores internacionais, como foi o caso do mês de maio onde o CSPU recebeu a visita de uma equipe de norte americanos, da empresa BAASS (Bigelow Aerospace Advanced Space Studies), empresa do ramo da tecnologia espacial com sede em Las Vegas e pioneira em módulos de estações espaciais expansíveis.
As reuniões do centro, tem por objetivo estudar os casos de aparições de OVNI’s, (Objetos Voadores Não Identficados), que veem constantemente aparecendo em determinadas regiões do estado. Os pesquisadores de Sobral, tem a missão de exclarecer e informar ao público o que se procede com tais fenômenos, e tantar desvendar o real do ilusório. Em pauta, o Presidente do CSPU, disse que há um trabalho muito grande, primeiro para desvendar os casos falsos, depois os casos reais. Precisamos saber discernir os objetos de aviões, motivo este de grande quantidade de informações no centro.
As reuniões são mensais e a equipe de ufólogos buscam desvendar e esclarecer dúvidas frequentes da população e de fenômenos que são vistos na região. A equipe de ufólogos é formada por estudantes universitários dos mais diversos segmentos, jornalistas, radialistas, professores, policiais entre outros profissionais.
O acadêmico em Química pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), ufólogo Francisco Lindelano, apresentou o tema: A Ufologia na História Antiga, onde o tema trouxe um debate muito grande, pois sabíamos que a igreja era protetora de tais fenômenos e quem os estudava, lhes considerava inquisitores. Porém pintores ligados à igreja retratavam em suas obras que até hoje são motivos de questionamentos.
O Centro Sobralense de Pesquisas Ufológicas recebeu nesta sua última reunião, a equipe da TV Diário, representada pelo seu repórter Junior, que junto a equipe de ufólogos discutiram sobre os assuntos das casuísticas de OVNIs em nossa região.
O centro de pesquisadores, está aberto ao público para esclarescer questionamentos e dúvidas que possam vir a surgir. Está disponível na internet para consultas e sugestões, o blog do centro de pesquisas, através do site http://cspu.blogspot.com/, envie a sua sugestão e até mesmo conte-nos seu caso. Ele pode ser importante para a humanidade.




Por Elenilton Roratto, Jornalista DRT 2250.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Discos Voadores, do mito a realidade


Diariamente vemos e ouvimos no mundo inteiro informações sobre seres, animais, naves e objetos extraterrestres que vêem até nosso singelo planeta para buscar informações e até mesmo realizar experimentos com plantas, animais e humanos, para suas pesquisas ditas de outro mundo. O homem vem tentando, através dos séculos explicar tais fenômenos que acontecem conosco, ou ao menos com alguns. Muitos dizem que eles estão em nosso meio, mas o que nos resta saber é se realmente estão e quem são. Iniciaremos uma série de reportagens que apresentarão a realidade dos discos voadores e das nações que construíram estas máquinas, com o intuito de explicar ou até mesmo interrogar sobre estes ditos seres extraterrestres. Será que eles realmente existem e estão ao nosso meio. Acompanhe esta série de reportagens que você, poderá ficar especialista no assunto. Aguardem.



Fonte: E-mail enviado por Eleniton Roratto

Postado por Jacinto Pereira

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Criatura estranha encontrada em lago intriga moradores de cidade no Panamá

'ET' foi morto por adolescentes entre 14 e 16 anos em Cerro Azul.
Pesquisadores investigam criatura, não catalogada como animal.

Do G1, em São Paulo

Uma estranha criatura intriga a população de uma cidade do Panamá. Morto por quatro adolescentes em um lago de Cerro Azul, o ser não identificado é apontado como extraterrestre, mas pode ser apenas um animal ainda não catalogado pelos biólogos ou com problemas de formação.

Segundo jornais panamenhos, quatro adolescentes entre 14 e 16 anos estavam em torno do lago, no sábado (12), quando viram uma criatura bizarra saindo de uma gruta. Assustados com sua aparência e com medo de serem atacados, os jovens atiraram pedras até matá-la e a jogaram na água.

Foto: Reprodução/Telemetro

Pesquisador diz que características da criatura são 'muito peculiares'. (Foto: Reprodução/Telemetro.com)

A notícia logo se espalhou pela cidade. Retirada do lago, a criatura foi apontada como um ET por moradores da região e pela imprensa local. Outros a descreveram como o personagem "Gollum", da trilogia "O senhor dos anéis".

Ouvido pela rede de jornalismo Telemetro, o especialista em vida silvestre do órgão nacional de meio ambiente Melquiades Ramos disse que o caso está sendo investigado e que as características da criatura são "muito peculiares".

Nesta terça-feira (15), foi encontrado no local um animal sem cabeça, que seria um bicho-preguiça. Ainda não se sabe se há alguma relação com o caso do ser encontrado no fim de semana.



Fonte: Site G1 da Globo.

Postado por Denilson Pereira

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Dolores Barrios: afinal, quem poderia ter sido a mulher de Vênus e para onde foi?

Até hoje não se teve mais notícias dos três personagens insólitos



Através do Centro de Estudos Ufológicos de Venâncio Aires (Ceuva), do RS, finalmente chega às mãos do Núcleo de Estudo Ufológicos de Santa Cruz (NEUS) - presidido pelo consultor da Revista UFO Rafael Amorim - em Santa Cruz do Sul, a reportagem da revista O Cruzeiro, de 16 de outubro de 1954, onde havia uma matéria sobre um encontro ufológico, talvez o primeiro amplamente coberto por jornalistas, no famoso Monte Palomar, Califórnia (EUA). O local teria sido palco da história de George Adamski (1891-1965), contatado norte-americano que julgava estar em sintonia com seres provindos de Vênus. Durante esse evento em 1954, foram divulgados casos - então recentes entre os norte-americanos - e, claro, o contato de Adamski com os supostos ETs. Mostrava uma concepção artística destes "amigos" que estiveram face-a-face com ele, tudo testemunhado por mais duas ou 3 pessoas à distância. Até aí tudo corria bem e normal, no sentido ufológico. No entanto, algumas pessoas perceberam, na platéia, a presença de uma estranha mulher. E como se não bastasse o exótico aspecto dessa moça, encontraram de imediato uma semelhança dela com a figura que Adamski mostrara anteriormente. Seria o(a) venusiano(a) que ele havia contatado? A história de Dolores Barrios, a estranha mulher, está em toda parte, classificada às vezes de "a venusiana". Muitas publicações a trouxeram e ainda trazem-na como sendo uma professora. Mas o que continha a reportagem escrita por João Martins da revista O Cruzeiro é o seguinte:

Título: Nota Pitoresca da Reunião de Palomar: surgiu uma mulher estranha e muita gente começou a desconfiar que ela fosse um ser de outro planeta

"...Na reunião de Palomar surgiu uma mulher estranha, acompanhada de um homem e um rapaz também esquisitos. E, como os seus traços assemelhavam-se extraordinariamente com os do quadro, não faltou quem pensasse que eles eram 'venusianos' disfarçados...Os três desapareceram a tempo".

Acompanhantes de Dolores: Donald e Bill

Box na foto: Mulher da Terra ou de Vênus? A mulher, que na verdade era um tipo estranhíssimo, dizia chamar-se Dolores Barrios, ser desenhista de vestidos e morar em Manhatan Beach. Ela desaparecera tão misteriosamente como havia surgido e deixou uma dúvida na imaginação de muitos que a viram

Essa foi uma das histórias mais interessantes, chamando a atenção para a vaga possibilidade de estarem entre nós seres extraterrestres. O fato mais excêntrico ainda é que, passado todo este tempo, com o desenvolvimento da comunicação e da tecnologia, ninguém ainda foi atrás ou conseguiu encontrar esta personagem. Mesmo na época, parece que nenhum órgão de investigação ufológica descobriu a verdade sobre o que a moça haveria dito. Em nenhum lugar citam seus dois acompanhantes, Bill e Donald. Muitos sites e bibliografias dizem que ela "assustou-se com o flash da câmera e fugiu para um bosque, de onde testemunhas viram sair uma nave". Uma bobagem, afinal a foto foi realizada durante o dia, com extremo calor e Sol, e fica claro na imagem que até pousou para foto, como podemos ver na de corpo inteiro.

Todavia, o ar de mistério permanece. Com absoluta certeza, a mulher possuía um rosto e uma compleição fantástica, que coincidentemente se assemelhava ao descrito por Adamski. Até mesmo a sua formação óssea facial apresentava-se um tanto exótica, deixando algumas questões sem explicação: Poderia essa mulher ser de algum tipo de serviço secreto governamental ou não? Será que não se tratava apenas da modelo que serviu como referência ao quadro de Adamski, ou mesmo a própria artista que o concebeu? Afinal, ela se definiu como desenhista. De nome latino, poderia ser uma curiosa estrangeira - mexicana ou hispânica -, com documentos inválidos, se assustando com a abordagem dos repórteres e fugindo em seguida.

Fruto do acaso, ou não, a indecisão e inconclusão nos cerca a respeito desta linda mulher e seus dois acompanhantes. Pelo menos, a história sobre o fato em Palomar está descrito e fotografado pelos jornalistas da revista O Cruzeiro e pacientemente arquivado por pesquisadores de primeira linha, como os integrantes dos citados Ceuva e NEUS.

Matéria original de outubro de 1954, encaminhada pelo grupo Ceuva

Autor: Rafael Amorim/NEUS/Redação UFO
Fonte: Ceuva/NEUS
Crédito da foto: Thiago Rachid(ilustração)/O Cruzeiro



Fonte: Site da Revista UFO

Postado por Denilson Pereira

domingo, 13 de setembro de 2009

Próxima Reunião CSPU

Local: Auditório do SENAC Sobral, de 19h às 21h40min.
Endereço: Rua Dr. João do Monte, 980 - Centro - Sobral (Na pracinha do Amor)
Pauta: Abertura e informes, apresentação da minuta do Estatuto pelo Professor Amorim
Palestra: Ufologia na História, a ser ministrada pelo acadêmico de química e pesquisador ufológico, Francisco Lindelano Viana Faustino

Relatório da Reunião do CSPU


No dia 28 último, o Centro Sobralense de Pesquisa Ufológica, como em toda última sexta-feira de cada mês, reuniu-se mais uma vez, no auditório do SENAC-Sobral. Um local ótimo, com excelentes recursos técnicos postos à nossa disposição, pela direção daquele Órgão, pelo que nós, ufólogos e simpatizantes, muito agradecemos. Como sempre, após a abertura foram dados vários informes, conforme abaixo:
1. Informes do Jânder Magalhães: Sobre o contato da equipe americana do BAAS, que nos visitou em maio e que continua interessada no trabalho do CSPU. Os americanos, que têm a sede de seu grupo em Las Vegas, fazem pesquisas com fenômenos aeroespaciais e solicitam informações atualizadas sobre ufologia ao CSPU.
2. Informe do Moisés: Sobre o caso de Mulungu, no município de Baturité, e que divulgou a reportagem em seu programa de rádio. Disse que alguns ouvintes ligaram e se mostraram interessados no tema, mas que não sabem onde obter mais informações. Moisés disse que o CSPU poderia divulgar algo em rádio, onde surgia a ideia de se pensar num programa semanal em alguma emissora de rádio, dedicado exclusivamente ao assunto ufologia, com a assinatura do CSPU.
3. Informe do Mendonça: Relato de aparição de objeto num sítio, no município de Guaraciaba do Norte, há aproximadamente 4 meses. Três pessoas foram atingidas por uma luz e queimadas, tanto que tiveram que ser atendidas na Santa Casa de Sobral. Mendonça disse que irá fazer uma viagem ao sítio para obter mais detalhes.
Em seguida, conforme a pauta estabelecida, foi eleita a Comissão Provisória para a Elaboração do Estatuto para o registro jurídico do CSPU, que ficou composta por cinco pessoas, que são: Prof. Amorim, Jander Magalhães, Moisés Arruda, Helenilton Roratto e Jacinto Pereira. A primeira reunião de trabalho já ficou marcada para as 17h de 19/09/2009, no escritório Oliveira Contabilidade.
Não aconteceu a palestra do Prof. Humberto, como estava prevista. Na sequência foram apresentados os vídeos do Caso de Guritiba, no Maciço do Baturité, por Jânder Magalhães. Após a apresentação eu coordenei o debate. Para finalizar, o palestrante da próxima reunião, o acadêmico de química e pesquisador ufológico, Francisco Lindelano Viana Faustino falou como será sua exposição que desenvolverá o tema: Ufologia Na História, que acontcerá no mesmo horário e local, no próximo dia 25.




Por Jacinto Pereira

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Avistamento em massa de possíveis frotas de UFOs em Xapala, no México

Santiago Yturria



Um avistamento em massa de UFOs aconteceu no dia 24 de junho de 2005, em Xapala no México. Foi testemunhado pelo governador Fidel Herrera, membros da sua equipe, pelo departamento de polícia da cidade, repórteres de jornal e televisão, além de muitas pessoas aglomeradas em Casa Veracruz, para uma cerimônia oficial aonde novos carros de patrulha seriam entregues ao departamento de polícia.

O surpreendente incidente ocorreu às 10h30 da manhã, causando grande comoção e excitação popular, além de uma certa dose de alarme entre as autoridades presentes. Foi imediatamente após o governador Fidel Herrera Beltran terminar o discurso de inauguração das novas unidades de patrulha, e durante a inspeção dos veículos, que a atenção foi desviada para o céu à medida que algumas autoridades começaram a apontar para um estranho espetáculo que estava se formando.

Uma espetacular frota de UFOs com, pelo menos, 14 objetos não identificados, tomou conta dos olhares de todos os presentes que apontavam para o céu gritando: UFOs, UFOs! Em meio a grande excitação, as autoridades policiais também apontavam para o céu se perguntando o que poderiam ser esses objetos não identificados.

As várias reações que podiam ser vistas entre pessoas iam desde a surpresa e a simples curiosidade, até o descontrole emocional e as gargalhadas, enquanto todos continuavam a gritar: UFOs, UFOs! Os repórteres de jornal tiraram várias fotos e os de televisão filmaram o inusitado espetáculo. O governador Beltran tomou o microfone e disse em tom jocoso: "Parece que os marcianos estão chegando"!

A multidão se perguntava se os estranhos objetos poderiam ser balões de algum tipo ou se seriam mesmo UFOs de verdade, como aqueles que já foram reportados tantas vezes sobre o México. Enquanto isso, os enigmáticos objetos continuavam no céu, praticamente estáticos e em formação, descrevendo um triângulo perfeito por quase 30 minutos. Tempo suficiente para que o incidente fosse filmado pela mídia e por algumas pessoas da audiência.

Na noite daquele dia, a TV Azteca apresentou a reportagem e mostrou os vídeos no seu programa de notícias, descrevendo o inusitado incidente. No dia seguinte, o diário de Xapala e vários outros jornais publicaram o acontecimento em destaque na primeira página e sob o título: Objetos luminosos chamam a atenção durante cerimônia oficial. Abaixo seguem as fotos e a notícia do jornal local.

Agradecimentos especiais a Arturo del Moral.



Fonte: E-mail enviado pelo grupo Revista UFO Online

Postado por Jacinto Pereira

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

UFO captura avião em pleno voo

Tradução: Marcos Ancillotti – Mundo UFO

Por Roger Marsh

14/08/2009

O texto aparece com o seguinte vídeo não editado. Esta matéria é tratada com cautela até que saia o relatório de autenticidade dada pelos investigadores.
“O avião estava se aproximando da Base Aérea de Davis Monthan, em Tucson, no Arizona, aproximadamente às 04h15min PM, no dia 8 de agosto de 2009. Testemunhamos o objeto flutuando a sudoeste da base. Pensávamos que era um balão, até que ele desceu milhares de metros em menos de um segundo. Naquele momento eu corri para dentro de casa e peguei minha câmera digital e corremos para a rua a tempo de pegar o objeto se aproximando do avião por trás. Infelizmente, quase não funcionou o microfone da câmera, devido a várias quedas, então você não ouve muito. Mas pelo menos um pouquinho, pois o objeto não fez nenhum som.
Houve uma tentativa de levar o vídeo para a mídia, mas infelizmente, cada afiliado rejeitou o vídeo devido à falta de provas. Não houve nenhum caso na cidade de um avião desaparecido, nem o relatório da Base Aérea. Muitos afiliados não confirmaram a notícia de que tinham recebido telefonemas em 8 de agosto de várias fontes, afirmando que tinham visto um ovni. Eles disseram que recebem chamadas regulares de testemunhas que viram óvnis o tempo todo, e se recusaram a acreditar que a base da Força Aérea iria reter informações sobre um avião desaparecido.
Estou esperando que mais vídeos venham a tona para confirmar que o objeto foi real. Nós moramos a uma milha da base, então não sei quantas pessoas presenciaram o evento.”

Vejam o vídeo:





Fonte: Blog MUNDO UFO, com alteração no endereço do vídeo.

Postado por Denilson Pereira

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Objeto voador assusta cidade de Itatira


Um objeto voador não-identificado tem assustado os moradores da cidade de Itatira, no Sertão Central do Ceará. Irradiando uma luz muito forte, ele persegue as pessoas. Muitos itatirenses nem saem mais de casa à noite com medo de ver o Ovni

Daniela Nogueira
enviada a Itatira
21 Jan 2009 - 00h40min



Todos na região descrevem da mesma maneira. O objeto se move rápido, irradia uma luz muito forte, provoca um calor enorme e não emite barulho algum. São nos distritos da cidade de Itatira, a 216 quilômetros de Fortaleza, em que ele vem aparecendo aos moradores. Na região, há um misto de susto, medo e curiosidade. Ninguém sabe do que se trata. Mas especulações não faltam quanto ao objeto voador não-identificado (Ovni).

Hoje, 21, faz dois meses que ele foi visto pela primeira vez. Era noite, por volta das 21h40min. A aula havia terminado 10 minutos antes e dois adolescentes e uma criança, todos primos, voltavam, em uma moto, da escola para casa, na localidade de Trapiazeiro, distrito de Bandeira, a 35 quilômetros da sede. Francisco Joby Pereira Bastos, 17, guiava o veículo. Maria Gabriele Pinto do Nascimento, 9, vinha no meio e Francisca Marisa Pereira da Silva, 17, atrás. Uma rezava, outra gritava. Marisa viu primeiro. “Era uma claridade, tipo dos postes. Era uma luz vermelha forte e outras piscando ao redor”, conta ela, que se lembra de ter gritado muito, mandando o primo acelerar.

Joby garante ter sentido calor, enquanto o objeto brilhante seguia ao seu lado, emparelhado, no céu, num ponto mais alto. “Senti uma quentura. Estava vendo a hora ganhar os matos”, diz ele. Como os três estavam sem capacete e o caminho é todo de estrada carroçável, um acidente àquela altura poderia ter sido fatal. Gabriele hoje até ri do inusitado, mas naquela noite só pensava em pedir ajuda a Deus: “Rezei Ave Maria e Pai Nosso”.

Depois daquela cena, ficou difícil sair à noite. Marisa evitava. Além do medo, havia a chateação: “A gente levou muito o nome de mentiroso”. Muita gente não levou a sério. A mãe pensava que a filha ia enlouquecer, sem querer sair de casa, indo ao alpendre só olhar para o céu, buscando o objeto iluminado.

Medo
Depois da cena, que passou a se repetir em outras localidades em Itatira, há gente abusando (mais ainda) da imprudência na estrada. Uns só andam agora com o farol da moto apagado. “Parece que a luz da moto chama a atenção, né?”, diz Maria Glaudiene Pinto do Nascimento, mãe da Gabriele, dando seqüência aos boatos da região.

Quilômetros antes, na localidade Bola de Ouro, no distrito de Lagoa do Mato, ninguém viu ainda o tal fenômeno, mas a conversa já se espalhou. Todo mundo já ouviu falar e sabe de algum caso. “Eu não saio de casa de noite. Minha avó e minha mãe sempre falavam que, anos atrás, existiu um disco voador por aqui”, conta Maria Rosilene Pereira, que mora com a filha de seis anos. A menina se assusta até quando vê uma estrela piscando no céu. Chama a mãe e corre para casa com medo do “bicho que pega gente”.

O que é o objeto voador Rosilene não sabe, mas aconselha quanto aos riscos. “É perigoso ficar num lugar descampado. É bom correr e ficar embaixo de alguma árvore. Porque, se ele for descer, engancha nos galhos. Coisa boa não pode ser”, sugere ela.

E-MAIS

Itatira
> Distância de Fortaleza: 216,8km
> Tempo estimado de viagem: 3h12min
> Via de acesso: BR-020
> Localização: microrregião de Canindé
> Municípios limítrofes: Boa Viagem, Canindé, Madalena e Santa Quitéria
> População estimada (2007): 17.689
> Distritos: Itatira, Bandeira, Cachoeira, Lagoa do Mato e Morro Branco

FONTE: Anuário do Ceará 2008-2009

MAIS RELATOS

> A estudante Rosiane de Freitas, 15, do distrito de Lagoa do Mato, diz que viu o objeto na semana passada. “Era uma luzinha que acende e apaga. Deu medo”, diz.

O QUE SERÁ O OBJETO?

> Pelos distritos e localidades de Itatira, quem ainda não viu o Ovni especula. Alguns acreditam em disco voador ou algo extraterrestre.

> Há quem ache que pode ser alguma empresa estrangeira que investigue formas de extrair urânio da mina de Itataia, em Santa Quitéria, próximo à região.

> Também há gente que fale que isso é algum “malfazejo” e que só acredita quando e se presenciar a aparição do objeto.

> Rosiane correu para embaixo de uma árvore: “Ele solta uma luz quente, tipo fogo”.



Fonte: Site O POVO Online

Postado por Jacinto Pereira

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Próxima Reunião CSPU

Local: Auditório do SENAC Sobral, dia 28/08 dás 19h às 21h40min.

Endereço: Rua Dr. João do Monte, 980 - Centro - Sobral (Na pracinha do Amor)

Pauta:

  1. Será criada a comissão provisória para elaborar um estatuto para nossa entidade de pesquisa ufológica – Por Jacinto Pereira;

  2. Palestra sobre os últimos casos de aparecimentos de OVNI's na nossa reunião, inclusive os casos de Guritiba no Massisso do Baturité, e o caso mais recente acontecido em Santa quitéria, onde um OVNI foi fotografado. O palestrante será o ufólogo do Centro de Pesquisas Ufológicas de Fortaleza e do CSPU, Prof. Umberto;

  3. Apresentação das últimas filmagens de OVNI's – Por Jander Magalhães;

  4. Debate e encerramento.



Por Jacinto Pereira

terça-feira, 25 de agosto de 2009

OVNI em Guritiba


Parece que os OVNIs resolveram visitar novamente o Ceará. Dessa vez, o acontecimento ufológico se deu no Maciço de Baturité, município de Mulungu, mais precisamente na localidade de Guritiba. Vários órgãos de notícias do estado estiveram no local, como: O POVO, TV Verdes Mares, TV Jangadeiro e pesquisadores ufológicos de vários grupos de pesquisa da região. É importante acompanhar as filmagens feitas e que estão à disposição nos sites que citaremos abaixo e também no blog do CSPU. Acompanhe agora um dos trechos de uma das reportagens do suposto pouso de um OVNI na comunidade acima citada, feita pela equipe da TV Jangadeiro. Inclusive, a foto aqui exposta foi retirada da filmagem da equipe.

Disco voador teria pousado sobre uma plantação de bananas

Uma cena curiosa chamou a atenção dos moradores de Mulungu, no Maciço de Baturité. Agricultores da localidade de Guritiba teriam visto um Objeto Voador Não Identificado (OVNI) numa propriedade. O pouso da suposta nave extraterrestre teria acontecido sobre uma plantação de bananas.

As plantas ficaram queimadas e sofreram um corte por igual. O fenômeno teria atingido um raio de aproximadamente trinta metros. Especialistas em ufologia, que estudam eventos dessa natureza, já visitaram o local e garantem: a região foi, de fato, visitada por um disco voador. De acordo com o relato desses pesquisadores, esses episódios ocorrem na região a cada dez anos. A população ficou bastante assustada e chamou a equipe da TV Jangadeiro para registrar o que aconteceu.



No site (www.ufo.com.br) da Revista UFO, esta matéria é tratada com bastante profundidade. Não esqueça de conferir.

Por Jacinto Pereira